Doenças

Juiz invalida patente de exclusividade de medicamento contra hepatite C

A decisão do juiz federal Rolando Valcir Spanholo invalidou a patente de exclusividade do medicamento sofosbuvir, vendido sob a marca Sovaldi. No início de setembro, a candidata presidencial de centro-esquerda Marina Silva e sua companheira de chapa apresentaram uma solicitação pedindo que a patente fosse anulada, dizendo que tal medida reduziria significativamente os custos para os pacientes.

Sovaldi foi o primeiro de uma nova geração de medicamentos que são efetivamente uma cura para a doença hepática grave. Mas, apesar de Sovaldi representar um avanço importante no tratamento, a Gilead sofreu uma intensa crítica por um preço que inicialmente chegou a US $ 1.000 por comprimido nos Estados Unidos. Outras nações, como a Índia, e grupos de consumidores também contestaram patentes sobre a droga.

A ação do Brasil acontece quando os fabricantes farmacêuticos locais Farmanguinhos-Fiocruz, Blanver e Microbiologica Química e Farmaceutica lutam pelo direito de produzir uma versão genérica da droga significativamente mais barata, com o apoio de Marina Silva, uma candidata que defende o ambientalismo, economia relativamente ortodoxa.

De acordo com a imprensa local, Farmanguinhos propôs às autoridades de saúde brasileiras a produção de uma versão genérica do sofosbuvir por US $ 8,50 por comprimido, cerca de um quarto do preço cobrado pela empresa de biotecnologia dos EUA no país sul-americano.

A decisão do tribunal foi divulgada pela candidata em uma manifestação na segunda-feira na cidade de Maceió, nordeste do país.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top